Facebook

Jornal do Bairro Alto

A nossa Curitiba

Mais alguém, com certeza, viveu a Curitiba que eu e o vampiro Dalton Trevisan vivemos. A Curitiba do “polaco da barreirinha”, das ruas de saibro e macadame por onde passavam o dolezeiro, o tintureiro, o padeiro, o peixeiro, o barquilheiro, a carroça do verdureiro.

A Curitiba dos campos do Huracan, do Vasquinho, do Bacacheri, do Rosenau, do Curtume, do Continental; dos meninos que andavam com setra e embornal,trocavam gibis na entrada do matinê, rodavam aro de fogão, esfolavam o tornozelo  com os carrinhos de rolamento, empinavam raia,  jogavam tic, bafo, beteombro e malha. A Curitiba do jardim de infância, do grupo escolar, do Colégio Estadual, do curso de admissão, do primário, do ginásio e do científico. A Curitiba do Cirquinho Canal 6, do Capitão Furacão, do Ari Fontoura (Dr. Pomposo Ribeiro), do carnê Erontex, do Hermes Macedo, do Prosdócimo,das Casas Lorusso, da Roskamp, das lojas Madison, Betega, 3 Coelhos; da Bugatti, Marrocos e Moon Ligth. Claro, mais alguém viveu esta cidade como eu, o “vampiro”, como Itamar Rose e Antonio Almeida, moradores do Colina Verde, fiéis leitores dessas mal traçadas. Reproduzo aqui gentil email que a coluna recebeu do atento leitor, também saudosista, Antonio Almeida: “Olá, me chamo Antonio equero dizer que aprecio muito as suas "Crônicas de Ontem", pois me fazem voltar ao passado da nossa Curitiba dos cines Avenida , Ópera, Palácio, do “purgueiro” Curitiba, do Cine Guarani, no Portão, ao qual fui na inauguração, e por aí vai, das brincadeiras com as figurinhas das balas Zéquinha, bolinhas de gude, futebol com bolas de capotão, etecétera, etecétera. Acabei der ler a sua crônica sobre a neve de julho de 75 e foi assim mesmo. Eu servia no 20 (Vigésimo Regimento de Infantaria - 20 RI), no Bacacheri, e na hora do almoço fui pegar meu Fusca para sair e comprar um filme no Foto Loyd e não consegui abrir a porta do carro pois fechadura congelou. Temos muitas historias para contar sobre nossa querida cidade . Um grande abraço a vocês ,e não deixem o JBA acabar. Espero continuar recebendo este exelente periódico na minha rua Araçalina, no Colina Verde.”

Rua Antonio Cândido Cavalin, 43 - Sala 01 - Bairro Alto - Curitiba - Paraná

CEP 82820-300 - Fone: 41 3367-5874