Facebook

Jornal do Bairro Alto

Como nossos pais

Agosto foi o mês dos pais. O do meu pai, o velho Chico, são todos os meses do ano, todas as semanas do mês, todos os dias da semana, todas as horas do dia, todos os minutos da hora, todos os segundos do minuto.

Exagero? É possível que você não tenha percebido, e quem sabe se cobre por isso, mas seu pai foi igualzinho ao meu. Ele não te ensinou a ser criança feliz? Não chegava em casa com os bolsos cheio de balas Zaquinha? Não fez junto pra você aprender a arte de confeccionar aquela carteirinha mágica para guardar as figurinhas? De quem eram os braços que te acolhiam e confortavam nas noites de raios e trovões ? Ele não te deu aquele patacão de mil réis que guardava na gaveta do bidê pra você jogar tique? Não foi ele que subiu na goiabeira pra cortar a forquilha da sua primeira setra, feita com elástico de câmara de bicicleta e pêia de cromo alemão que ele cortou do próprio sapato? Não foi ele que andou com você pelos campos atrás de pau de paina, comprou papel de seda e fio 10  e te ensinou a fazer e a empinar raia? Quem te trouxe aquela cafezinha que virou jogadeira no burico?  Foi, não foi, com você no mecânico atrás de rolamento pra montar o carrinho? Um dia ele te surpreendeu com uma bola Goá número cinco novinha de não lembro quantos gomos e um par de chuteiras Chanca, da Casa Walter, não foi?  Naquele Natal ele chorou com você porque não teve dinheiro suficiente pra comprar o carrinho de corda, o jipe de pedal, a bicicletinha que você pediu,  chorou, não chorou? Mas depois te levou  faceiro  assistir ao CAPxCAF no Joaquim Américo - ou um CorixCaf no  Belfort Duarte.

Te levou na escola, tomou a taboada, foi duro com os exercícios nos cadernos de caligrafia, cálculo e linguagem. Desde pequeno ele te ensinou a ser o que você é. Exatamente assim. É possível que você não tenha percebido e talvez se cobre por isso, mas seu pai fez o que todos os pais fazem para que seus filhos sejam felizes desde criancinha. Assim como você está fazendo hoje para o seu filho. Assim como nossos pais. Ou não está?

Rua Antonio Cândido Cavalin, 43 - Sala 01 - Bairro Alto - Curitiba - Paraná

CEP 82820-300 - Fone: 41 3367-5874