Facebook

Jornal do Bairro Alto

Ateus? Graças a Deus!

Documento apresentado à 54ª Assembléia-Geral da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil revela que o número de ateus está crescendo e já chega a 9% da população brasileira.


Muitas são as causas que levam o indivíduo a não crer em nenhum tipo de divindade: a influência religiosa em casa diminuiu consideravelmente porque as relações familiares estão em crise. Num ambiente em que o respeito mútuo deixou de existir e os pais abdicaram totalmente da autoridade, nada de bom viceja inclusive religião. Na escola pública referências à religião foram substituídas por ideologias materialistas, e nas igrejas há muito tempo Cristo deixou de ser o centro da celebração sendo substituído por sessões de curandeirismo.
Culpa também do pluralismo religioso e do espírito de concorrência desleal que prevalece no comércio da fé, o que só gera dúvidas na mente de quem ainda não se decidiu. A igreja desprezou o fervor missionário por dois motivos: para investir em bens materiais como qualquer organização comercial, e, não tem missionários qualificados, inspirados, plenos de espiritualidade, aptos para o ensino, a fim de expor a Escritura com convicção e autoridade. A argumentação bíblica desses animadores de auditório não resiste a cinco minutos de réplica de um ateu sincero, às vezes até fundamentado na Escritura.
Convém, a esta altura, estabelecer e distinguir duas figuras que emergem desta análise: o ateu e o escarnecedor.
O ateu não é totalmente incrédulo. Para negar uma coisa é preciso ter alguma informação a respeito, e nem sempre investe destrutivamente contra as práticas religiosas, até as respeita. Ele é, potencialmente, o ser mais próximo da conversão, pois sua mente esvaziada de conceitos religiosos está aberta para assimilar verdades que forem expressas com convicção
O escarnecedor conhece a Escritura e dela zomba fora e dentro da igreja usando-a para justificar a sua ignorância e excedendo-a para alimentar a sua soberba.
Haverá esperança para ateus e misericórdia para escarnecedores no dia em que deixarmos de inventar fantasias religiosas e nos instruirmos responsavelmente na Palavra. Deixaremos então de ser um rebanho manipulado por homens e caminharemos orientados somente pelo Espírito. Foi assim que a igreja primitiva fez tremer as fortalezas do Mal e obteve o respeito dos pagãos. E não é preciso cobrar por isso, o preço já foi pago.
“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos” (Oséias 4.5).

Rua Antonio Cândido Cavalin, 43 - Sala 01 - Bairro Alto - Curitiba - Paraná

CEP 82820-300 - Fone: 41 3367-5874