Refinanciamento consignado: o que é? Vale a pena?

Caso você tenha um empréstimo consignado e esteja apertado para conseguir honrar seus compromissos financeiros, existe uma opção para você chamada refinanciamento de consignado

De fato, o refinanciamento de consignado pode ser uma boa alternativa para quem deseja um certo alívio financeiro e precisa de parcelas menores, com maior tempo para quitar a dívida. 

Porém, existem determinadas condições que permitem optar pelo refinanciamento de consignado. Então, vamos saber mais sobre o que é refinanciamento de consignado e quais são as condições necessárias para quem deseja optar por essa modalidade. 

O que é refinanciamento de consignado? 

O refinanciamento de consignado é uma alternativa para quem está com dificuldades financeiras ou em outra realidade, a qual torna-se bem difícil fechar as contas. 

Então, em casos em que a parcela tornou-se muito alta para sua nova realidade financeira, o refinanciamento de consignado pode ser uma boa opção. 

Assim, com o refinanciamento do consignado, você não precisa solicitar um novo empréstimo e pode até conseguir sair com um pouco de dinheiro. 

Dessa forma, com esse refinanciamento do consignado você consegue renegociar as suas pendências, melhorando a taxa de juros, ou então, aumentando o prazo para conseguir quitar a sua dívida. Com isso, as parcelas vão diminuir e você consegue um alívio! 

Condições para o refinanciamento de consignado 

Existem algumas condições para que você tenha um refinanciamento de consignado aprovado. Essas condições são seguidas por praticamente todas as instituições financeiras que oferecem empréstimos consignados e assim também com os refinanciamentos. 

Para começar, você já deve ter quitado de 15% a 30% do valor total da dívida. Ou seja, não adianta você ter um consignado de 60 meses e no segundo mês de parcela já querer solicitar o refinanciamento desse empréstimo. Não funciona assim. 

Outro fator fundamental é saber sua margem. Existe uma lei que determina que até 35% do salário ou benefício recebido pelo indivíduo pode ser comprometido com um consignado. 

Então, se você já estiver nesse limite de 35%, não terá margem para solicitar um refinanciamento. Portanto, o refinanciamento, somado ao valor anterior, não poderá ultrapassar a margem de 35%. 

Mas, existem algumas outras situações bastante positivas. Conforme o refinanciamento, se houver redução das parcelas ou das taxas de juros, a diferença pode ser depositada em sua conta. 

Isso se chama “troco” e é bastante comum quando se alteram as condições de empréstimos consignados. 

Dessa forma, existe o refinanciamento com troco e o refinanciamento sem troco. No refinanciamento sem troco, por exemplo, se você tem um empréstimo consignado a ser pago em 60 meses e já pagou 30%, poderá refinanciar o saldo em outros 60 meses. 

Quem pode solicitar o refinanciamento do consignado? 

Caso você já tenha um empréstimo consignado, poderá solicitar o refinanciamento. Ou seja, se você se enquadra nas categorias as quais têm empréstimo consignado aprovado, então, pode também solicitar o refinanciamento. 

Para isso, basta entrar em contato com a instituição financeira com a qual você contratou o empréstimo consignado e solicitar seu refinanciamento. 

Vale a pena refinanciamento do consignado? 

Quando se contrata um empréstimo, você sempre deve pensar bem e fazer as contas. Afinal, todo empréstimo tem um impacto no orçamento familiar. 

No caso do refinanciamento do consignado, é importante você comparar bem as taxas de juros e o valor das parcelas. Afinal, você provavelmente demorará mais para quitar esse refinanciamento, quando o prazo é mais esticado. 

Mas, se o empréstimo consignado pesa em sua realidade financeira, solicitar o refinanciamento desse empréstimo pode ser uma boa saída. 

Com o refinanciamento do consignado, você renegocia o saldo devedor e pode, inclusive, optar pelo mesmo número de parcelas do empréstimo original. Assim, o valor da parcela diminuirá. 

E assim, você consegue um alívio financeiro. 

Portanto, se você está com dificuldades de conseguir pagar suas contas e tem um empréstimo consignado, já tendo pago mais de 15% da dívida, o refinanciamento do consignado pode sim, valer a pena. 

Qual a diferença entre refinanciamento de consignado e portabilidade? 

Portabilidade e refinanciamento não são a mesma coisa. No refinanciamento, você entra em contato com a mesma instituição que tem contratado um empréstimo consignado e opta pelo refinanciamento. 

Então, o saldo devedor poderá ser diluído em um número maior de parcelas e você pode até receber um troco com isso. Mas, aquela instituição já te conhece e você dificilmente terá que entregar qualquer documentação para conseguir o refinanciamento do seu empréstimo. 

Já na portabilidade, uma nova instituição financeira “assume” a sua dívida. Essa nova instituição quitará o seu consignado com a instituição financeira original e você, a partir daquele momento, deverá para essa nova instituição, assumindo as condições propostas por ela. 

Portanto, na portabilidade, você passa por um processo de análise. Afinal, essa nova instituição ainda não te conhece. 

Por isso, para fazer a portabilidade, você precisará entregar alguns documentos. Porém, o processo de portabilidade costuma ser bem rápido, demorando no máximo 5 dias úteis. 

 

Veja também Entendendo as consequências políticas da guerra Rússia-Ucrânia